Revista de Ciência Elementar

Volume 1, Número 1, outubro a dezembro de 2013

Ciência Elementar

Professor José Ferreira Gomes

A Revista de Ciência Elementar é um instrumento de partilha entre a comunidade de falantes de português do conhecimento rigoroso da ciência elementar que se espera poder ser dominada por todos os cidadãos. Ciência Elementar significa a apresentação de conceitos e de conhecimentos científicos bem estabilizados numa linguagem acessível à generalidade das pessoas. A Ciência busca a compreensão do mundo e esta compreensão é partilhada usando a linguagem comum. Esta linguagem vai sendo enriquecida ao longo da história dos grupos humanos à medida que as necessidades o exigem. Muito naturalmente, a comunidade científica desenvolveu uma linguagem própria à medida que sentiu a necessidade de trabalhar com conceitos novos e de precisar bem o significado e o alcance de termos comuns.

Uma comunidade de pescadores cria a sua linguagem para designar os seus instrumentos e processos e qualquer elemento externo precisa de uma introdução e esses termos específicos. A simples tradução não é possível porque um não iniciado nas artes da pesca nunca precisou de usar os termos e só se pode iniciar no seu uso à medida que aprende e pratica as artes da pesca. Este processo normal em qualquer comunidade, pode ser levado a um ponto em que a linguagem se torna totalmente hermética. Isto pode ocorrer pela necessidade mas também pelo prazer e para a afirmação de independência do grupo social. Um não iniciado não pode participar na vida social daquele grupo e, mais importante, não pode ir à pesca no grupo sem que seja aceite para uma aprendizagem prévia. Pode ser naturalmente capaz de compreender todos os instrumentos e processos que veja os pescadores usar mas é incapaz de participar por falta da linguagem de interação. Algumas vezes, terá dificuldade em compreender plenamente o funcionamento e o alcance dos instrumentos e bem sabemos que terá extrema dificuldade em ir à pesca sozinho sem beneficiar da longa experiência do grupo. Não é diferente na ciência.

Esta revista sistematiza o conhecimento científico para benefício do não iniciado. Introduzirá os termos usados e revelará o conhecimento acumulado pela experiência das gerações passadas. Reconhecido o domínio do inglês como língua franca da comunicação científica, faz-se o esforço simultâneo de introduzir os conceitos e de fixar os termos em português. É um esforço enciclopédico que só a participação de toda a comunidade permitirá levar por diante. Fica aberto à participação de todos. Também à crítica e à melhoria.

José Ferreira Gomes
Editor-chefe