Revista de Ciência Elementar

Tecido Conjuntivo

Autor: Catarina Moreira

Editor: José Feijó

Os tecidos conjuntivos são muito variados e encontram-se dispersos por todo o organismo, como por exemplo, a derme, os tendões, as cartilagens, e os ossos. Desempenham diversas funções como por exemplo, de união, de preenchimento de espaços, de suporte e de defesa.

O tecido conjuntivo é composto de células e de elementos intercelulares. Os elementos intercelulares são constituídos por fibras de natureza proteica e por uma matriz amorfa. Estes tecidos podem ser de dois tipos (Esquema 1): tecido conjuntivo propriamente dito e tecido conjuntivo especializado.

Esquema 1 Esquema resumo dos diferentes tipos de tecido conjuntivo.

Tecido conjuntivo propriamente dito
Este tipo de tecido existe em todos os órgãos, exercendo funções de união com outros tecidos, de protecção e suporte.

Existem diferentes tipos de tecido conjuntivo propriamente dito mas todos eles apresentam os mesmos componentes básicos: células e substância intersticial com fibras.

Tecido conjuntivo especializado adiposo
Este tecido possui grande quantidade de células especializadas, os adipócitos, que acumulam grande quantidade de lípidos triglicéridos. É um tecido de reserva de energia, sendo também um isolador térmico dos organismos.

Tecido conjuntivo especializado esquelético
Com funções de suporte, quer o tecido cartilagíneo quer o ósseo, são mais rígidos que os outros tecidos. As diferenças nas funções dos tecidos esqueléticos estão relacionadas com a natureza e as proporções da substância intersticial e das fibras.

Tecido conjuntivo especializado sanguíneo
O sangue é um tecido constituído por diferentes tipos de células em suspensão num líquido, o plasma. Os elementos celulares do sangue são: hemácias (glóbulos vermelhos), leucócitos (glóabulos brancos) e as plaquetas sanguíneas.