A relação entre a deformação e a tensão depende em que regime de deformação se encontra o corpo. Num regime elástico e num meio isotrópico, a tensão ( \(\tau\) ) e a deformação relativa ( \(\epsilon\) ) são diretamente proporcionais:

\(\tau = Y \epsilon\)

sendo \(Y\) o módulo de elasticidade, conhecido por módulo de Young. A equação anterior constitui a formalização da lei de Hooke, que é adequada para descrever o compostamento elástico de corpos desde que as deformações sejam pequenas (regime linear ou elástico). O módulo de Young, expresso em pascal no SI, é característico do material de que é feito o corpo.

Para estados de formação apreciáveis, a lei de Hooke não é válida e diz-se que o corpo se encontra no regime plástico.

Mola

No caso particular de uma mola, o elongamento (\(\Delta x\)) é diretamente proporcional à intensidade da força aplicada:

\(F = k \Delta x\)

em que \(k\) é a constante elástica da mola.

Figura 1.
Figura 1. Representação esquemática de uma mola na sua posição de equilíbrio. O deslocamento, \(x\), é medido a partir da sua posição de equilíbrio.